sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Espera é o quê?



Espera é o quê?... Ora, de acordo com o dicionário, uma das definições é que se trata do acto de esperar. Mas não é por aí que quero ir. O que me interessa, neste momento, é descobrir ou, sei lá, até desconstruir o que se pode encontrar no termo “espera”.

É uma atitude ou é um sentimento? Se a análise for feita pela via da atitude ou do comportamento, ou seja, pela percepção do que é externo e que pressupõe uma disponibilidade física, creio que se chega ao acto de esperar, como refere aquela definição. Mas, pelo contrário, se a pesquisa entrar pelo caminho da sensibilidade, do que se passa no interior e que se enquadra numa vertente psicológica, aí foge-se de todo ao que se lê no dicionário e vai-se encontrar o sentir de esperar. Parece ser, portanto, uma dicotomia de pontos de vista a respeito da mesma questão, dado que, no fundo, o que está em causa é apenas a “espera”.


Em situações concretas do dia-a-dia, e na figura de sujeito em modo de “espera”, seja lá do que for, apenas desejo manifestar-me em consonância com a primeira daquelas perspectivas se a minha disposição mental estiver também para aí virada.

E, para ti, espera é o quê?



1 comentário:

Mirian Martin disse...

- Espera o bolo ficar pronto , menina!
- Espera aqui que já volto.
- Espere o programa carregar.
- Tem que esperar até o seu aniversário para ganhar o presente.
- Espere... um dia acontece.

Esperar - física e psicologicamente corresponde a alta/altíssima ansiedade.

Eu acho que seja isso... (não, eu nào espero que seja isso. ). :)