sábado, 24 de novembro de 2007

Quem te manda a ti…

Assim como quem não quer a coisa, cá estou eu outra vez... Mas quem te manda a ti, sapateiro, tocar rabecão? esta expressão, todos nós já ouvimos pelo menos uma vez, mas, apesar disso, continuamos a fazer coisas para as quais não estamos qualificados devidamente, isto vem a propósito das páginas anteriores escritas há quase um ano atrás e que estive a reler a madrugada passada para passar tempo durante uma insónia que durou toda a infinda noite, ainda agora estou por saber o porquê da falta de sono, ao jantar, se assim se pode chamar, comi e bebi como o faço há já vários anos, ou seja pão com manteiga e doce de marmelo e dois ou três copos de leite, por isso não foi esta refeição ligeira a causadora de estar desperto quando o normal seria estar a dormir, o que teria sido? não sei... mas, como ia a dizer, se não toco rabecão por não ser tocador, se não faço sapatos por não ser sapateiro, então porque escrevo não sendo escritor?... Valham-me os deuses das pessoas de paciência, será necessária muita persuasão deles para que estas porventura cheguem a passar os olhos pelas minhas linhas, às tantas talvez estas linhas até nem mereçam as atenções de pacientes quanto mais de cuidados dos seus deuses, bem vistas as coisas até estou a ser mais teimoso que o sapateiro da expressão popular, continuo aqui nesta teimosia de escrever não sei o quê e para quê... e ponto final.

Nota: Texto escrito em Setembro/1997

2 comentários:

Sílvia disse...

Que texto tao giro..e tao bem escrito. Para mim escrever e apenas mais uma forma de expressao, como falar, como olhar...

Gigi disse...

Olha... escreve-se porque sim, pronto!...
:-)